face

Por Verci Andrêo Bútalo
Diretora-presidente do Grendacc

Como é bom receber a visita de pessoas queridas que há tempos não tínhamos notícias.

Foi o que aconteceu no sábado, oito de abril, Dia Mundial da Luta Contra o Câncer, quando recebemos algumas pessoas para um “Abraço Solidário” ao GRENDACC.

Algumas pessoas queridas vieram trazer seu abraço de solidariedade e, no saguão do hospital, realizamos esse gesto coletivo, encerrando com a oração do Pai Nosso. Só não realizamos o evento na calçada em virtude de que algumas pessoas presentes não estavam preocupadas com o gesto de apoio à instituição e, sim, preocupadas com as compras que poderiam ser feitas no Bazar Permanente do GRENDACC.

Mas o que nos causou mais alegria foram os amigos que aqui vieram nos apoiar, sendo que a maior delas foi receber, após o abraço, alguns ex-pacientes que aqui também estiveram.

Foi muito bom ver, durante a oração, a presença do Orivérsio, com esposa e filha, e relembrar que anos atrás ele também aqui esteve, juntamente com o Reginaldo, outro adolescente nessa época, e lembrar que nessa ocasião foi colocada a Pedra Fundamental para o início das obras do ambulatório do GRENDACC.

Que emoção nesse dia!

Para quem não sabe, esses jovens que seguravam uma pá e uma colher de pedreiro eram pacientes em terapia, sendo que um deles estava com uma perna amputada e o outro com uma prótese no ombro, tendo também corrido o risco de uma amputação do braço.

Muito bom ver o Orivérsio, já homem feito, pai de família e aparentemente realizado.

Pena não ter visto o Reginaldo que, segundo me consta, está em São Paulo, fez faculdade de música e também parece ter realizado seus sonhos.

Depois tivemos um gostoso cafezinho com os demais ex-pacientes que também vieram com suas famílias: a Alessandra, agora enfermeira formada, o Vitor também com a esposa e seu bebê, e o Marcelinho, recém casado e esperançoso com a nova vida. Foi meu presente de Páscoa antecipado!

São essas coisas que compensam as dificuldades pelas quais passamos. É bom saber que apesar do desgaste do tratamento agressivo, a grande maioria sai vitoriosa, afinal a cura entre crianças e adolescentes é por volta de 80% ou, até mais, dependendo do tipo de tumor e com diagnóstico precoce.

Assim, tivemos um saldo bastante positivo nesse Dia Mundial de Combate ao Câncer: um bazar cuja arrecadação superou nossas expectativas, o sincero abraço dos queridos e solidários amigos e o bate-papo gostoso com jovens adultos que venceram sua grande batalha: o câncer na infância. Por isso, “que nunca nos falte fé, coragem e disposição para que possamos ir em busca dos nossos objetivos!”

Grupo em Defesa da Criança com Câncer
Desenvolvido por Click Code

Em caso de emergência         (11)4815-8440